Como fazer um pote de coisas boas e trazer um pouco de otimismo para a vida

Depois de dois meses com posts diários, sexta-feira não teve post. Passei a semana inteira com enxaqueca e um desânimo sem tamanho pelo rumo que as coisas no país andam tomando.

É tão difícil se manter otimista e ter perspectivas boas para o futuro quando o que se vê são muitas mudanças que só aumentam a diferença social e a falta de acesso da população a coisas básicas como direitos, saúde e educação.

Não está fácil.

Para não me deixar abater, pensei em algo que pudesse dar um ânimo a mais quando a tristeza quisesse chegar. Foi assim que surgiu o Pote de Coisas Boas.

A ideia funciona sim: todas as vezes que eu tiver um momento feliz ou que eu me der conta de alguma coisa legal que me aconteceu, eu escrevo em um bilhetinho e coloco no pote.

Dessa forma, depois de uns dias, terei um pote de notícias e memórias boas para dar um gás nos dias mais difíceis. E o legal é que todo mundo da família pode participar e fazer juntos um pote de otimismo, pois estamos precisando muito nessa vida.

É possível fazer o pote da forma que você quiser mas aqui mostro como fiz o meu.

pote_de_coisas_boas_materiais

Materiais
Pote de vidro
Vinil adesivo preto ou etiquetas adesivas (eu usei as etiquetas pretas da Pimaco)
Giz branco ou caneta de tinta branca
Pedaços pequenos de papel
Canetas coloridas

pote_de_coisas_boas_1

1. Escrevi “Coisas boas” na etiqueta preta. Você pode adaptar para outro tema também. Pensei que um “pote de autoestima” com registros de conquistas e de coisas legais em você poderia ser bem bacana também.

pote_de_coisas_boas_3

2. Colei o adesivo no pote de vidro. Você pode substituir o pote por uma caixinha ou lata reciclada se preferir.

pote_de_coisas_boas_2A

3. Escrevi coisas legais que me aconteceram nos últimos dias.

pote_de_coisas_boas_2

4. Coloquei no pote e deixei na estante em um lugar fácil de acessar.

pote_de_coisas_boas

A ideia é alimentar o pote de coisas boas com frequência. Isso além de nos animar nos dias difíceis, ajuda a sempre prestar atenção nas coisas boas que acontecem para deixar registrado.

Agora é tentar manter a cabeça erguida e a energia viva para enfrentar os dias que virão. Boa sorte para nós.

“Eu não tenho jeito para fazer essas coisas manuais”. Será mesmo?

Tem gente que acha que nasceu com duas mãos esquerdas. Essas pessoas acreditam que para fazer projetos com as próprias mãos é preciso “ter jeito para isso”, ou seja, é necessário nascer com o dom. Pensam que quem não tem esse talento não consegue fazer nenhum tipo de trabalho manual.

crafty

Ouço esse tipo de crença quase que diariamente desde que comecei esse blog há mais de 8 anos. E preciso dizer: me contorço quando escuto isso. Não acredito nessas afirmações e reverter esse tipo de pensamento é um dos motivos do Casa de Firulas existir.

“Ter jeito” para manualidades tem muito mais relação com botar a mão na massa e tentar repetidas vezes do que nascer com o dom. É mais resultado de esforço e estudo do que de talento nato. E sendo assim esse tal “jeito” é acessível a qualquer um. Basta querer.

hands-forming-clay

Porém, para ter vontade de tentar, estudar e se esforçar até que um dia o “jeito” flua naturalmente é preciso se apaixonar. E a paixão, minha amiga, essa só aparece quando a gente se dispõe a amar, dar o braço a torcer e tenta! :)

Para criar um clima, esse ano tracei um novo caminho para o Casa de Firulas. Nossa principal missão agora é estimular essa paixão pelo faça você mesmo.  É alimentar o amor de quem já faz e desenvolver o “jeito” de quem ainda dá os primeiros passos. Continuaremos a manter o nosso foco em decoração e em vida prática, no entanto sempre pensando em ideias e soluções que você mesma pode fazer.

1

E talvez um dia esse tal “jeito” será uma coisa tão natural a ponto de todo mundo poder botar em prática ideias que emocionam e alegram sem nunca duvidar da sua capacidade.

Vem comigo?

Festa de aniversário em casa feita sem cansaço e sem muito preparo

Esse ano eu tinha dois objetivos para a comemoração do aniversário de Dora: não ter muito trabalho e nem gastar muito dinheiro. Ano passado, passei cerca de 3 meses cortando papel e preparando tudo. Apesar da festa não ter sido cara, gastei bem mais do que deveria. Por isso, neste ano a ideia foi manter tudo bem simples.

Para começar, já cortamos os custos do salão de festa. Nada de pagar taxas para ter o espaço da comemoração. Também tive muita preguiça da logística para fazer a festinha na casa de alguém. Tendo isso em mente, decidimos que seria uma festa de aniversário em casa mesmo. Considerando que eu moro em um apartamento de 58 m2, isso já restringiu um bocado o número de convidados. Como moramos longe de toda a família, conseguimos fechar a lista em apenas 15 pessoas.

O tema que Dora escolheu foi “boinhas” (bolinhas). Tema ótimo para fazer uma econômica festa de aniversário em casa! Consegui aproveitar um montão de coisas que sobrou da festinha do ano passado, como as lanternas de papel, alguns descartáveis e as forminhas de doces. Comprei 1,80 m de tecido e pedi a uma costureira para fazer a barra e transformá-lo em toalha de mesa. Escolhi um tecido um pouco mais caro que os normalmente usados em festa assim, mas com mais qualidade para usar a toalha depois no dia a dia em casa. Além do tecido, passei numa papelaria e comprei bolinhas adesivas (daquelas para fechar envelopes) que foram usadas como enfeites nos doces.

mesa_aniversario
Usei papel colorido e imprimi “Dora faz 2” para enfeitar o bolo. Tive sorte e achei também uma vela de bolinhas! Além disso, usei luzinhas e minha light box para enfeitar a mesa junto com um porta-retrato devidamente personalizado com as bolinhas adesivas da papelaria e um vaso antigo com bolinhas adesivas também, recheado com flores secas que eu já tinha em casa. Para finalizar a profusão de bolinhas, ainda salpiquei por toda a mesa pompons coloridos.

mesa_aniversario_em_casa_4

As lanternas de papel viraram um cacho enfeitando o topo da parede. E para simular um painel, prendi na parede três fios de bolinhas de papel, que eu já tinha em casa também porque foram comprados há tempos no Aliexpress! :)

mesa_aniversario_em_casa_2

A minha escrivaninha virou mesa de apoio para as comidinhas. Servimos pequenos sanduíches, tomatinhos e cenourinhas, castanhas, pão de queijo, coxinha, pipoca, salada de frutas, passas (ela ama!) e docinhos. Para beber, cerveja, suco e água.

mesa_aniversario_em_casa_6

Tirei os materiais de escritório das cestas e coloquei flores. O meu planner de parede deu lugar a uma retrospectiva em fotos do segundo ano de vida da minha pequenucha. Para identificar as datas, usei post-its redondos (mais bolinhas).

mesa_aniversarioA

Imprimi a palavra “Viva” e colei na parede para deixar o outro lado da sala mais festivo também. Coloquei umas lanternas logo acima do sofá para enfeitar também. E pronto!

Só comecei a decoração na sexta à noite. A festinha estava marcada para o dia seguinte ás 15h30. Conseguimos arrumar a festa sem afobação e às 12h estava tudo tão prontinho que fomos até almoçar fora antes dos convidados chegarem.

A festa de aniversário em casa foi linda. Dora ficou muito contente quando viu tudo pronto para ela e eu fiquei com o coração ainda mais cheio de amor de ver a minha pequenininha comemorando mais um ano de vida. Também foi ótimo curtir a festa sem cansaço, dentro de casa e com poucas e boas pessoas queridas.

mesa_aniversario_em_casa_8

É isso. Oficialmente não sou mais mãe de uma bebê. (Me abracem! :( ) Mas tudo bem pois ela se tornou a menininha mais encantadora do pedaço! :)