Como fazer um chaveiro de madeira estiloso

Não faz nenhum sentido você ter um lar lindão e na chave de casa usar um chaveiro tosco de propaganda, né? (Quem lembra desses? kkk). O chaveiro pode ser uma extensão do bom gosto que está do outro lado da porta. Ele pode ter o seu estilo e ser todinho feito por você de um maneira muito simples. Quer aprender? Então anota aí:

 

chaveiro_bolas_material

Materiais

  • Barbante
  • Contas de madeira (você encontra em loja de material para bijouteria ou artesanato)
  • Argola de chaveiro (peguei de um antigo)
  • Tesoura
  • Tinta
  • Pincel
  • Fita crepe

chaveiro_bolas_1

1- Proteja a parte da conta que não deseja pintar, cobrindo-a com fita crepe.

chaveiro_bolas_2

2- Pinte com as cores de sua preferência e espere secar. Se desejar, você pode pintar uma mesma conta em mais de uma parte. Apenas espere que a tinta seque antes de começar a nova pintura.

chaveiro_bolas_3

3- Pegue um pedaço de barbante e dobre-o ao meio.

chaveiro_bolas_4

4- Dobre novamente de forma que fiquem 4 fios juntos. Isso só é necessário se os buracos das contas forem bem largos como são os das contas que estou usando. Se esse não for o seu caso, o passo 4 não é necessário.

chaveiro_bolas_5

5- Dê um nó na argola do chaveiro de modo que ele fique móvel. Ou seja, que ele consiga deslizar pela argola para facilitar o momento de prender a chave.

chaveiro_bolas_6

6- Insira as contas no fio para que fiquem bem próximas umas das outras.

chaveiro_bolas_pronto

7- Coloque todas as contas que desejar e dê um nó no final para arrematar. Corte os fios deixando uma parte livre para ficar mais charmoso e fim! :)

Esse projeto é legal tanto para deixar a sua casa mais bonita quanto para presentear alguém querido. Já pensou que bacana levar esse chaveiro de presente para aquela amiga que acabou de se mudar para uma casa nova ou enfim comprou o carro que tanto sonhava?

chaveiro_bolas_pronto_2

Lindo, cheio de estilo e feito à mão! Quer coisa melhor!?

“Eu não tenho jeito para fazer essas coisas manuais”. Será mesmo?

Tem gente que acha que nasceu com duas mãos esquerdas. Essas pessoas acreditam que para fazer projetos com as próprias mãos é preciso “ter jeito para isso”, ou seja, é necessário nascer com o dom. Pensam que quem não tem esse talento não consegue fazer nenhum tipo de trabalho manual.

crafty

Ouço esse tipo de crença quase que diariamente desde que comecei esse blog há mais de 8 anos. E preciso dizer: me contorço quando escuto isso. Não acredito nessas afirmações e reverter esse tipo de pensamento é um dos motivos do Casa de Firulas existir.

“Ter jeito” para manualidades tem muito mais relação com botar a mão na massa e tentar repetidas vezes do que nascer com o dom. É mais resultado de esforço e estudo do que de talento nato. E sendo assim esse tal “jeito” é acessível a qualquer um. Basta querer.

hands-forming-clay

Porém, para ter vontade de tentar, estudar e se esforçar até que um dia o “jeito” flua naturalmente é preciso se apaixonar. E a paixão, minha amiga, essa só aparece quando a gente se dispõe a amar, dar o braço a torcer e tenta! :)

Para criar um clima, esse ano tracei um novo caminho para o Casa de Firulas. Nossa principal missão agora é estimular essa paixão pelo faça você mesmo.  É alimentar o amor de quem já faz e desenvolver o “jeito” de quem ainda dá os primeiros passos. Continuaremos a manter o nosso foco em decoração e em vida prática, no entanto sempre pensando em ideias e soluções que você mesma pode fazer.

1

E talvez um dia esse tal “jeito” será uma coisa tão natural a ponto de todo mundo poder botar em prática ideias que emocionam e alegram sem nunca duvidar da sua capacidade.

Vem comigo?

Como fazer carimbo para decorar tecidos

Minha vida nas últimas semanas tem sido pesquisar, testar e criar projetos para o Casa de Firulas e para os outros lugares onde produzo conteúdo. Vejo centenas de referências por mês, talvez até milhares. Por esses dias me dei conta de uma coisa que estava literalmente na minha cara: é incrível como a gente subestima todas as técnicas e projetinhos usados em pré-escolas. Geralmente, essas técnicas são bem fáceis, baratas e, adaptadas ao mundo adulto, podem render objetos incríveis para a casa.

Resgatei os famosos carimbos de batata que fazíamos no colégio (quem nunca?) para personalizar guardanapos de pano. Usei para fazer esse item mas a técnica pode ser usada em outros tecidos, papéis e até na parede. E aí, vamos?

carimbo_batata_materiais

Materiais
Batata
Faca amolada
Tinta para tecido
Guardanapo
Pincel (opcional)

carimbo_batata_cortar

1. Corte a batata ao meio. Por incrível que pareça, essa é a parte mais difícil desse tutorial. Para o carimbo ficar bom é imprescindível que a sua base esteja reta de forma regular. Do contrário, o desenho do carimbo e a sua cor poderão ficar disformes.

carimbo_batata_1

2. Com a faca, grave o desenho que desejar carimbar na batata. Eu escolhi essa cruz que aparece com frequência no design escandinavo da moda. Aplique a tinta no carimbo. Você pode usar o pincel para lhe ajudar se achar necessário.

carimbo_batata_2

3. Retire o excesso de tinta no carimbo, carimbando em outro lugar antes. Pode ser um papel ou até mesmo um retalho velho. Só depois carimbe com cuidado no guardanapo. Se o pano do guardanapo que você estiver usando for muito fino, você precisará usar um papel por trás para proteger a mesa.

carimbo_batata_3

4. Repita o processo carimbando todo o guardanapo até formar uma estampa. Deixe secar e pronto.

carimbo_batata_guardanapo

Com a prática é possível arriscar desenhos mais elaborados na batata. E o melhor é que como o carimbo é “descartável”, fica bem mais simples limpar a sujeira quando terminar o projeto! :)