Como fazer um quadro de perfil para decorar a parede – DIY

Fazia muito tempo que eu queria fazer esse projeto mas vivia deixando pra depois! Hoje, quando Dora adormeceu de manhã, corri para colocar a ideia em prática. É um projeto muito fácil de fazer. Confesso que o mais difícil foi conseguir tirar uma foto de perfil da pituca. Ela está numa fase que não para quieta um minuto. Suei para conseguir uma fotografia que no final ficou bem mais ou menos. Mas enfim, serviu para o projeto e é isso que interessa! Vamos ao passo a passo:

perfilA

Materiais
– Um pedaço de madeira retangular. Eu sempre uso uma tábua de pinus que compro e mando cortar em vários pedaços menores
– Uma foto de perfil de alguém. Eu imprimir em casa mesmo uma fotografia que tirei no celular
– Papel vegetal
– Papel carbono
– Lápis
– Tinta acrílica da cor que você quiser
– Um pincel fino e um pincel mais largo

perfilB

1. Use o papel vegetal e desenhe contornando o perfil do rosto da foto. O legal de fazer primeiro no papel vegetal é que dá pra ter uma ideia de como vai ficar o quadro. Eu fui ajeitando, apagando com a borracha e refazendo, até ficar do jeito certinho. Ah! Importantíssimo: não cometa o mesmo erro que eu, penteie o cabelo da pessoa antes de fotografar hahaha #Dorafuá.

perfilC

2. Use o papel carbono e decalque o perfil do papel vegetal para a madeira.

perfilD

3. Com o pincel fino, faça um contorno no perfil usando a tinta. Precisa ser com um pincel fino para o traço ter mais precisão e o perfil ficar bem desenhadinho.

perfilE

4. Use o pincel mais largo para pintar o resto do quadrinho com cuidado. Deixe secar e pronto!

perfil3

Achei tão bonitinho que fiquei muito a fim de fazer a família toda para colocar na parede daqui de casa!

perfil4

3 canais de DIY para seguir no Youtube

Eu confesso que hoje em dia não sou muito de ver vídeos no Youtube. Fazia muito isso há um tempo atrás, mas desde que a vida adulta chegou com mais força por aqui, raramente tenho disponibilidade para isso. Mas tenho saudades, e fico bem feliz em saber que os vídeos da plataforma estão cada dia mais legais! Antes era tudo muito amador e tosco! Agora o pessoal tá se garantindo muito e ficou tudo bem profissa. Ultimamente, tenho curtido três canais com muitos tutoriais DIY!

Maddu Magalhães
A garota é sensação entre os adolescentes e os vídeos DIY que ela produz têm uma linguagem bem teen. Mas vale a pena conferir os tutoriais fáceis e incríveis que ela cria!

Eu amei esse vídeo DIY ensinando a fazer uma lightbox!

DIYCore
A Karla é designer de interiores e cria móveis incríveis. Os projetos que ela ensina no canal são mais elaborados mas não menos possíveis de serem reproduzidos.


Meu vídeo DIY preferido no canal, até agora, foi esse banco de concreto.

Paula Stephânia
Os projetos que a Paula ensina são, na maioria, bem fáceis de fazer. Muitas vezes, a carioca ensina mais de um projeto em cada vídeo de tão simples que são.


Adoro essas opções de luzinhas de natal para decorar a casa o ano todo

Eu estou me animando para voltar com o canal do Casa de Firulas no Youtube! Se você tem alguma sugestão do que gostaria de ver por lá, me escreve! Pode ser aqui nos comentários ou pelo e-mail mirella.luiggi@gmail.com!

Como ter uma vida mais simples – Minha experiência

O post contando como estamos fazendo aqui em casa para economizar teve tantas respostas positivas que resolvi compartilhar outros hábitos que temos para viver uma vida mais simples. Quando eu falo simples, estou falando de uma vida sem excessos e valorizando o que é essencial. Tem relação com a quantidade de dinheiro, mas também tem muito a ver com escolhas.

Minha renda sempre foi irregular desde que comecei minha vida profissional. Na maior parte do tempo, fui profissional freelancer e tanto fazia eu ganhar bem direitinho em um mês, como passar outros três sem ver nenhum sinal de dinheiro. O lado bom dessa minha experiência é que, economicamente falando, sou bem treinada para poupar o máximo possível. Outro hábito que veio com essa minha vida de freela é o valor que dou ao meu tempo livre. Consigo, sim, trabalhar dentro de um escritório, oito ou mais horas por dia. Porém, não posso negar que ser dona do meu dia, como sou atualmente, é algo muito prazeroso. E que atualmente, com a idade que Dora está, virou prioridade.

Por tudo isso, ter um estilo de vida mais simples se tornou necessário pra gente. Ter uma vida sem excessos no dia a dia, para ter mais tempo de fazer as coisas que realmente nos importa. Se vai ser assim para sempre, eu não sei. Mas tem funcionado até o momento.

insta-01

Fazendo escolhas e as assumindo

Se existe uma verdade nesse mundo é essa de que não podemos ter/fazer tudo. Não podemos mesmo. Somos humanos e não damos conta. É fato! Se o foco é a carreira e você precisa trabalhar 12 horas por dia para chegar onde quer, é certo que algo será deixado de lado. Pode ser sua vida amorosa ou sua saúde, por exemplo. O mesmo acontece se o foco do momento é cuidar de um bebê. Não adianta. É preciso escolher.

Vou lhe dizer uma coisa que aconteceu aqui: depois que você assume as suas escolhas, a vida fica mais fácil e leve. Isso acontece porque você entende que não será 100% nas outras coisas que não são suas prioridades e tudo bem, porque foi uma escolha. E isso se aplica a tudo, inclusive às coisas do dia a dia. Por exemplo, se hoje eu defini que o dia seria para responder e-mails e enviar propostas de trabalho, não dará tempo de fazer almoço, arrumar a casa e Dora provavelmente terá que ver um pouco de televisão. E tudo bem! Se a gente decidiu que trocar a geladeira é a prioridade do mês, não vamos naquele restaurante que estávamos a fim no final de semana porque temos um objetivo maior e tudo bem também. E assim por diante! Defina suas prioridades, faça e assuma as suas escolhas e tenha uma vida com mais paz. Eu garanto que funciona!


Fazendo das mudanças algo divertido

Quando a gente pensa em vida simples, logo associa a menos dinheiro. Geralmente tem a ver, sim. Mas como falei no início do texto, não é só isso. Acho que também tem relação com o descomplicar. Mas ter uma vida mais simples (e barata) não significa menos conforto e diversão. Isso depende muito de como a gente encara as mudanças. Quer um exemplo: quando eu trabalhava fora, optava por ir de ônibus pra economizar combustível e estacionamento em alguns dias na semana. Dessa forma, economizava mais de 60 reais. Nos dias em que eu pegava ônibus aproveitava para dar uma volta pela Paulista (região difícil e cara de estacionar aqui em São Paulo) e até rolava de tomar uma cervejinha depois do trabalho, às vezes, já que eu não estava dirigindo. Não era um peso, tinha suas vantagens! Acho que algo parecido também pode acontecer quando você decide comer menos fora, por exemplo. Se você encarar a mudança como uma oportunidade de testar aquelas receitas incríveis que viu na internet a coisa muda de figura! Encontre as vantagens do novo estilo de vida e foque nelas.


Diminuindo as opções

Isso pode parecer uma coisa ruim, mas não é. Quando eu falo em diminuir as opções, estou querendo dizer em manter apenas o que é essencial. Por exemplo, já pensou em como você se arrumaria bem mais rápido se tivesse no armário apenas as roupas que realmente usa? Como a maquiagem seria mais prática se no necessaire tivesse apenas os itens que você costuma passar? E a limpeza da casa? Já imaginou como seria bem mais fácil a faxina se você não tivesse tanta coisa? É disso que eu estou falando. Praticidade resulta em tempo livre, e se você leu o post sobre economia sabe que tempo livre significa menos dinheiro gasto e mais vida para ser vivida.