O que é um Fab Lab?

Imagine um lugar equipado com ferramentas incríveis disponíveis para você executar  todas as ideias mirabolantes que habitam nessa sua cabeça criativa. Agora pense como seria instigante e proveitoso para todo mundo compartilhar esse espaço e estimular outras pessoas a tirarem a ideia do papel também. Foi o que fez o professor Neil Gershenfeld, diretor do Centre of Bits and Atoms da instituição da MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts).

Em 2001, ele criou um projeto chamado “How To Make (almost) Everything” (Como fazer quase de tudo) onde os seus alunos usavam diversas ferramentas de fabricação digital para produzir suas próprias invenções. Essa foi a sementinha do que hoje chamamos de Fab Lab, uma rede mundial de laboratórios de fomento à criatividade. Já existem mais de 1100 no mundo todo, e 41 deles estão aqui no Brasil. (OBA! \o/)

fablab

Em um Fab Lab público, você pode receber assistência operacional, educacional, técnica e logística para criar o que quiser gratuitamente. Além disso, poderá manejar –devidamente orientado, claro– um monte de equipamentos que lhe ajudarão a pôr suas ideias em prática. Geralmente, nesses laboratórios é possível encontrar impressoras 3D, cortadoras a laser, programas de desenho digital, equipamentos de eletrônica e robótica e ferramentas de marcenaria e mecânica e em alguns máquinas de costura.

fablab4

Aqui em São Paulo tive experiências incríveis nos Fab Labs que têm parceria com a prefeitura e o Instituto de Tecnologia Social. Os espaços são abertos para a população em alguns horários e os profissionais envolvidos são super capacitados para ensinarem o manejo de todas as máquinas. Participei das oficinas de impressão 3D e de Marcenaria e amei as duas! Para fazer os cursos, é preciso se inscrever pelo site. As vagas se esgotam rápido mas não é impossível de conseguir. A dica é entre perto do final do mês que é quando abrem as inscrições do mês seguinte.

FabLabRecife04-1024x545

Em um Fab Lab privado o serviço é similiar, porém é preciso pagar para usar o laboratório e para fazer as oficinas.

No site oficial da iniciativa Fab Lab você encontra a lista completa de todos os Fab Labs do Brasil e encontra mais detalhes sobre a proposta.

Vamos ser makers nessa vida, minha gente!

Fotos: CTI e Portal Aprendiz

 

Como fazer um coelhinho da Páscoa para presentear

Quero dar uma lembrancinha a algumas pessoas próximas nessa Páscoa! Como são algumas e não ia rolar de comprar ovos de páscoa de R$ 50 para todo mundo, resolvi fazer algo eu mesma.

Comprei um montão daqueles miniovinhos de chocolate, que são deliciosos e não custam caro, e o me dei o desafio de criar uma embalagem mais simpática para eles. No final acho que consegui! :)

Para fazer igual, você vai precisar de:

pascoa_material

– 1 pote de vidro
– Vinil adesivo branco
– Tesoura
– Caneta permanente
– Blush (sim, maquiagem!)
– 1 Pincel pequeno ou 1 cotonete
– Celofane ou saco de embalagem transparente
– Barbante ou fita
– Ovinhos de chocolate

pascoa_1

1 – Corte o vinil adesivo na largura e comprimento do pote e cole no vidro.

pascoa_2

2 – Com a caneta, desenhe os olhos e o focinho do coelho.

pascoa_3

3 – Faça dois círculos nas bochechas do coelho com o blush esfumado com o pincel.

pascoa_4

4 – Preencha o pote com os ovinhos de chocolate.

pascoa_5

5 – Cole um pedaço de vinil adesivo em outro, de modo que fique dupla-face, deixando apenas uma ponta ainda adesiva. Recorte duas orelhas de coelho nesse pedaço de vinil.

6 – Cubra o pote com o celofane ou coloque-o dentro do saco de presentes transparente. Amarre com o barbante ou a fita e cole as orelhinhas do lado de fora da embalagem.

pascoa_pronto

Feliz, fofo e fácil de fazer! :)

Como fazer um pote de coisas boas e trazer otimismo para a vida

Depois de dois meses com posts diários, sexta-feira não teve post. Passei a semana inteira com enxaqueca e um desânimo sem tamanho pelo rumo que as coisas no país andam tomando.

É tão difícil se manter otimista e ter perspectivas boas para o futuro quando o que se vê são muitas mudanças que só aumentam a diferença social e a falta de acesso da população a coisas básicas como direitos, saúde e educação.

Não está fácil.

Para não me deixar abater, pensei em algo que pudesse dar um ânimo a mais quando a tristeza quisesse chegar. Foi assim que surgiu o Pote de Coisas Boas.

A ideia funciona sim: todas as vezes que eu tiver um momento feliz ou que eu me der conta de alguma coisa legal que me aconteceu, eu escrevo em um bilhetinho e coloco no pote.

Dessa forma, depois de uns dias, terei um pote de notícias e memórias boas para dar um gás nos dias mais difíceis. E o legal é que todo mundo da família pode participar e fazer juntos um pote de otimismo, pois estamos precisando muito nessa vida.

É possível fazer o pote da forma que você quiser mas aqui mostro como fiz o meu.

pote_de_coisas_boas_materiais

Materiais
Pote de vidro
Vinil adesivo preto ou etiquetas adesivas (eu usei as etiquetas pretas da Pimaco)
Giz branco ou caneta de tinta branca
Pedaços pequenos de papel
Canetas coloridas

pote_de_coisas_boas_1

1. Escrevi “Coisas boas” na etiqueta preta. Você pode adaptar para outro tema também. Pensei que um “pote de autoestima” com registros de conquistas e de coisas legais em você poderia ser bem bacana também.

pote_de_coisas_boas_3

2. Colei o adesivo no pote de vidro. Você pode substituir o pote por uma caixinha ou lata reciclada se preferir.

pote_de_coisas_boas_2A

3. Escrevi coisas legais que me aconteceram nos últimos dias.

pote_de_coisas_boas_2

4. Coloquei no pote e deixei na estante em um lugar fácil de acessar.

pote_de_coisas_boas

A ideia é alimentar o pote de coisas boas com frequência. Isso além de nos animar nos dias difíceis, ajuda a sempre prestar atenção nas coisas boas que acontecem para deixar registrado.

Agora é tentar manter a cabeça erguida e a energia viva para enfrentar os dias que virão. Boa sorte para nós.